América Latina precisa legalizar drogas, diz agência da ONU

Segundo a Cepal, legalizar as drogas reduziria o alto custo humano da proibição; região mantém políticas repressivas


Alicia Bárcena, da Cepal: "a legalização das drogas seria boa para quem? Para a América Latina e o Caribe." (Alexandre Meneghini/Reuters)

A América Latina precisa pensar seriamente em legalizar as drogas para diminuir o custo humano da proibição, disse a secretária-executiva da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal), Alicia Bárcena, na segunda-feira (28).


Dezenas de milhares de pessoas de toda a América Latina morreram em decorrência da violência gerada pelo esforço de controlar o lucrativo comércio de narcóticos, particularmente no México, onde os assassinatos cometidos por cartéis rivais atingiram um recorde no ano passado.


A mexicana Bárcena, que comanda esse braço regional Organização das Nações Unidas (ONU). disse em um fórum sobre a América Latina, em Paris, que é hora de explorar uma nova estratégia.


“Serei muito provocadora. A legalização das drogas seria boa para quem? Para a América Latina e o Caribe, pelo amor de Deus. Porque a ilegalidade é o que está matando as pessoas. É hora de cogitar seriamente legalizar as drogas.”



Fonte: Veja


©  2019